Parceria entre Centec e UFCA visa promover troca de saberes entre estudantes e pequenos produtores do Cariri

Image

O conhecimento técnico e a prática da agricultura familiar vão se reunir em um projeto de transferência de saberes que será realizado na região do Cariri Cearense com a participação do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec). 

A  instituição assinou Termo de Cooperação Técnica para fazer parte do projeto “Pesquisa, Inovação e Transferência de Tecnologia em Sistema Agroalimentar para Agricultores(as) de Base Familiar: Piscicultura e Aquaponia”, promovido pela Universidade Federal do Cariri (UFCA) com recursos do Ministério de Ciência Tecnologia e Inovação (MCTI).

Previsto para ser executado durante 24 meses, o projeto prevê a recuperação de infraestrutura já existente, com a incorporação de novas tecnologias, para o desenvolvimento da atividade da piscicultura e da aquaponia. Dentre as inovações previstas, estão a implantação de um sistema de recirculação de água e de filtragem e aeração utilizando-se energia solar e eólica. Outras atividades previstas do projeto são a condução de experimentos com rações alternativas para os peixes e a instalação de uma unidade básica de processamento de pescado.

As atividades serão desenvolvidas com a participação de pequenos produtores do Cariri e de alunos e professores do Centro Vocacional Técnico (CVTec) Barbalha, unidade de ensino mantida pela Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece) por meio do Instituto Centec. Para tanto, o Campus Experimental de Barbalha será um dos espaços que vai abrigar parte do projeto.

Para o diretor-presidente do Instituto Centec, Acrísio Sena, a parceria foca no desenvolvimento rural sustentável e na atenção às vocações da região. Ele ressalta ainda a relevância que o projeto terá na formação dos alunos do CVTec Barbalha.

“Essa parceria visa criar uma unidade básica de processamento de pescados no nosso CVTec Barbalha e tem como missão reduzir a pobreza, gerar sustentabilidade rural, emprego e renda para os pequenos produtores e, acima de tudo, promover a educação ambiental. Ao recuperar nossos tanques da piscicultura, nós temos a possibilidade de fazer um diálogo com as comunidades do entorno, principalmente focando na juventude, em projetos de qualificação profissional.”

O diretor de articulação e relações institucionais da UFCA, Ricardo Ness, explica que a piscicultura tem um amplo potencial de reduzir a pobreza e de promover a sustentabilidade rural. 

“O projeto tem um potencial muito grande para gerar renda para os pequenos agricultores. Esse é o maior objetivo, porque envolve duas atividades, uma bem consolidada, que é a piscicultura, e a outra ainda em fase de reconhecimento, de validação, que é a aquaponia. Estamos muito otimistas com essa parceria, que vem para modificar o perfil dos nossos agricultores familiares, apresentando a eles propostas novas para geração de renda e diminuição da pobreza, contribuindo para a segurança alimentar.”

O professor salienta ainda a interação do projeto com diferentes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), como Erradicação da Pobreza e Educação de Qualidade.

O projeto vai culminar na realização de um workshop com os parceiros e convidados para a apresentação e avaliação dos resultados, onde será lançado um e-book com o relato das experiências e das tecnologias e soluções desenvolvidas pelos participantes.