Início Atuação Pesquisa e Inovação
| Imprimir |
Pesquisa

Pesquisa e Inovação

As atividades de pesquisa e de inovação tecnológica fazem parte da missão e dos objetivos estratégicos do Instituto CENTEC, dos quais podem-se destacar:

  • Implantação das políticas de pesquisa e de transferência de tecnologias em sintonia com as áreas estratégicas do estado;
  • Consolidação dos programas tecnológicos do Instituto CENTEC;
  • Promoção da construção de uma cultura empreendedora nas áreas de atuação do Instituto CENTEC;
  • Apoio às políticas estaduais e locais de geração de trabalho e renda;
  • Incentivo ao desenvolvimento e à difusão das inovações tecnológicas.

O Instituto CENTEC tem direcionado os seus esforços para atender às demandas das empresas do interior do estado, realizando estudos relacionados às suas ações como agente de desenvolvimentos local e regional. Dentre os objetivos específicos do Instituto CENTEC nessa área, destacam-se as pesquisas aplicadas que têm como parâmetros básicos as vocações econômicas das regiões de influência de cada uma das suas unidades operacionais, dentro de um processo dinâmico de interação com as comunidades na definição das suas demandas, onde se incluem, também, a prestação de serviços e a assistência na elaboração de projetos.

Para que não haja dissociação com as suas diretrizes, os programas de pesquisa baseiam-se, em linhas gerais, no capítulo dedicado à ação programada para ciência e tecnologia, o qual está inserido no III Plano Básico de Desenvolvimento Científico e Tecnológico elaborado pela Secretaria do Planejamento do Estado do Ceará – SEPLAN, conjuntamente com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq.

Inovação

Norteando-se em linhas preferenciais, os programas foram elaborados a partir de um procedimento seletivo de demandas de pesquisa e extensão, visando ao atendimento do setor produtivo e dos projetos públicos que apresentem sustentabilidade no que concerne aos aspectos de criação e melhoria de processos, do controle de qualidade, da geração de novos produtos, da absorção e transferência de tecnologias e dos processos inovadores e alternativos.

Dentro desse contexto, o Instituto CENTEC prioriza os projetos que se destinem a solucionar problemas tecnológicos capazes de entravar o desenvolvimento de setores ou de atividades produtivas, significativas para a ocupação da força de trabalho regional e para a formação da renda.

Os principais projetos que se encontram em andamento no Instituto CENTEC são:

  1. Desenvolvimento de cultivares e difusão de sistemas de produção para o feijão-de-corda no Ceará;
  2. Introdução, avaliação e multiplicação de cultivares de mandioca e difusão de tecnologias para a cultura da mandioca no Ceará;
  3. Desidratação solar de tomate e pimentão;
  4. Desenvolvimento de tecnologias de cultivo e pós colheita de cogumelos no semi-árido cearense;
  5. Desenvolvimento de tecnologia para produção de embutidos cárneos caprinos;
  6. Produção de rainhas selecionadas em abelhas melíferas (Apis mellifera L.);
  7. Desenvolvimento de tecnologias para a produção de melão orgânico.

Produção Científica

A produção científica mais relevante do Instituto CENTEC está relacionada às áreas de agropecuária, eletromecânica e informática.

Outro mecanismo de desenvolvimento importante é a Incubadora Tecnológica do Instituto CENTEC - INTECE, programa criado a partir da parceria celebrada entre o Instituto CENTEC e o SEBRAE-CE, visando ao incentivo e à formação de empreendedores, sendo uma iniciativa pioneira, pois foi a primeira incubadora de empresas instalada no interior do estado do Ceará.

Por ser caracterizada como incubadora do tipo mista que abriga tanto empreendimentos do setor tradicional quanto de base tecnológica, a INTECE atua em diversos segmentos da economia, tais como: metalmecânico, de alimentos, têxtil, eletroeletrônica, agronegócio, jóias, minerais e telecomunicação, dentre outros.

Em 2002, foram implantadas, simultaneamente, 06 unidades da INTECE nos municípios de Limoeiro do Norte, Sobral, Quixeramobim, Crateús, Aracati e Juazeiro do Norte. As localizações dessas unidades, estrategicamente escolhidas, permitem a abrangência das macrorregiões que compõem o estado.

Atualmente, existem 34 empresas incubadas e 12 empresas graduadas, sendo que, para três das graduadas, transfere tecnologias nas seguintes áreas: Bioclone – produção de mudas em laboratório com alta qualidade e vigor fitotécnico, através do processo de clonagem técnica de micro-propagação; Carbono Fixo - projeto de fixação de carbono através de planos de recuperação de áreas degradadas e de reflorestamento da Mata Atlântica do Ceará; e COOMANTA - processamento de produção de carne de ovinos e caprinos.

Além das citadas, há uma empresa incubada criada por um professor do Instituto CENTEC, a FUNGINORT, cujo negócio surgiu dentro de um laboratório a partir do desenvolvimento de subprodutos ou co-produtos, utilizando resíduos do processo de produção de cogumelos e, ainda, outras empresas que surgiram através de idéias inovadoras de alunas das FATEC.

Apesar de boa parte das empresas incubadas serem do setor tradicional, a grande maioria possui inovação tecnológica, para o desenvolvimento de produtos ou de processos organizacionais, contribuindo para o acréscimo da sua competitividade.